NOTÍCIAS

Será que reduzir o açúcar dos alimentos vai impactar no diabetes?

19
12

O Ministério da Saúde anunciou há pouco um acordo voluntário com a indústria de alimentos processados visando à redução gradual da adição de açúcar nos produtos até 2022. O açúcar invisível pode estar inclusive em alimentos que não são doces.

 

Falar em origem do diabetes nos faz recordar que o tipo 1, por exemplo, vem de uma disfunção autoimune, em que as próprias defesas do indivíduo se voltam contra o pâncreas e suas fábricas de insulina. Mesmo no diabetes tipo 2 já sabemos quão intimamente ligado ele está com o histórico familiar e a maus hábitos como sedentarismo e ganho de peso.

 

Aliás, ainda que a gente foque na dieta, veremos que não dá para responsabilizar só o açúcar. O excesso de gordura na alimentação aumenta o risco de obesidade e diabetes. Portanto, de nada adianta abandonar um doce se você mergulhar em frituras e afins.

 

A proposta do governo e da indústria deve impactar a sociedade como um todo. Mas cada indivíduo e cada família têm de fazer sua parte. Como? Pesando bem as escolhas, escolhendo com inteligência as compras, lendo os rótulos. E estimulando a educação alimentar em casa e nas escolas.

A redução no teor de açúcar dos alimentos industrializados é uma boa medida, mas, pensando no diabetes e na saúde pública, o desafio é bem mais complexo do que isso.

 
*Texto adaptado de Tua Saúde
 
 

© 2019 BML PATOLOGIA - Todos os direitos reservados | (47) 3326-2230 | contato@bmlpatologia.com.br