Bml - Uma extensão do seu Consultório

UMA EXTENSÃO DO SEU CONSULTÓRIO
EXAMES E LAUDOS ANATOMOPATOLÓGICOS CONSULTÓRIOS, CLÍNICAS E HOSPITAIS

Facebook

NOTÍCIAS

Cigarro e câncer: relação não está limitada apenas ao pulmão

30
08

O hábito de fumar é o mais associado no mundo relacionado a mortalidade causada pelo câncer. A Organização Mundial de Saúde relata que o tabagismo é o responsável pela morte por câncer de 6 milhões de pessoas a cada ano, e também de outras doenças, como enfisema e bronquite.

 

O cigarro chega a apresentar mais de sete mil produtos químicos, sendo pelo menos 250 reconhecidamente prejudiciais e mais de 50 com potencial de causar câncer. Segundo a OMS, caso a população mundial deixasse de fumar, mais de um terço de todos os casos de câncer seriam evitados.

 

A relação entre tabaco e câncer é mais prevalente quando o assunto é câncer de pulmão, sendo que o tabagismo é responsável direto por 80% a 90% dos casos de tumores pulmonares.

 

O consumo de cigarro é também refletido na incidência de câncer de esôfago, estômago, pâncreas, rim, bexiga, mama e em tumores da região de cabeça e pescoço, como boca, laringe e garganta.

 

No Brasil, medidas antifumo implantadas nos últimos anos têm mostrado eficácia, dentre elas a proibição da propaganda e do fumo em locais fechados; a inserção de imagens impactantes nos maços; a maior taxação dos preços dos cigarros; assim como a realização de campanhas de conscientização sobre os males do tabagismo.

 

Segundo o Ministério da Saúde, cerca de 10% da população é fumante, o índice é menos da metade do registrado há duas décadas. Por sua vez, embora o cerco ao tabagismo tenha trazido esses resultados positivos, é alta a prevalência de adolescentes que são consumidores dos produtos da indústria do tabaco, como o narguilé.

 

Pesquisa sugere que Vitamina B-3 possa ser utilizada na prevenção de dano renal agudo

29
08

Um novo estudo sugere que tomar vitamina B-3 por via oral pode em breve se tornar uma maneira eficaz de tratar ou mesmo prevenir a lesão renal aguda. Essa lesão ocorre quando os resíduos se acumulam no sangue e os rins lutam para manter um bom equilíbrio de fluidos no corpo.

 

Estão mais vulneráveis a esta condição os idosos, pessoas já hospitalizadas e pacientes em unidades de terapia intensiva. Especialistas estudaram o metabolismo de ratos com lesão renal aguda. Os exames de urina revelaram níveis mais baixos de uma substância chamada nicotinamida adenina dinucleotide, que é a forma final metabolizada da vitamina B-3 após a ingestão da vitamina.

 

Os testes também mostraram altos níveis de outra substância chamada quinolinato, que é um precursor do NAD +. Os pesquisadores concluíram a partir das descobertas que uma enzima que normalmente transforma o quinolinato em nicotinamida adenina dinucleotide  pode estar com defeito. Esta enzima é chamada QPRT.

 

Eles também descobriram que os pacientes que haviam sido submetidos a grandes cirurgias e, portanto, eram propensos a desenvolver lesão renal aguda tinham altos níveis de quinolinato em sua urina.

 

Por fim, os resultados sugerem que a biossíntese de NAD + fica prejudicada durante a lesão renal aguda humana e que o aumento dos níveis de vitamina B-3 pode ser seguro e potencialmente benéfico para os pacientes. A restauração da nicotinamida adenina dinucleotide pode constituir um avanço importante para pacientes com risco de lesão renal aguda, embora sejam necessários mais estudos para verificar esses achados.

 

Ministério da Saúde quer combater as notícias falsas com serviço via WhatsApp

28
08

Com certeza você deve ter visto em alguma rede social, ou recebeu via WhatsApp, notícias com caráter duvidoso. Bom, pensando nisso, o Ministério da Saúde anunciou um canal no aplicativo WhatsApp que vai possibilitar que a população consulte se a notícia sobre saúde que recebeu nas redes sociais é verdadeira ou falsa. Qualquer pessoa poderá adicionar gratuitamente o número (61) 99289-4640 nos contatos do celular.

De acordo com o governo, este sistema funcionará exclusivamente para verificar com os profissionais de saúde nas áreas técnicas da pasta se um texto ou imagem que circula nas redes sociais é verdadeiro ou falso.

As "fake news" estão sendo usadas para espalhar na internet notícias mentirosas, que manipulam e enganam as pessoas. Por isso, todo cuidado é pouco na hora de compartilhar e repassar estas informações.

Notícia falsa relacionada a saúde pode até matar, afinal, já pensou disseminar informações inverídicas sobre uma doença ou seu tratamento? Não é nada legal e muito menos ético.

 

A ferramenta disponibilizada pelo Ministério da Saúde funcionará da seguinte forma:  a partir do recebimento das mensagens, o conteúdo será apurado junto às áreas técnicas do órgão e devolvido ao cidadão com um carimbo que informa se é falso ou não. Dessa maneira, será possível compartilhar a informação de forma segura.

 

Dermatite atópica: saiba quais são os sintomas e os tratamentos

27
08

A dermatite atópica é uma reação de hipersensibilidade do organismo e não é contagiosa, isto é, não passa de uma pessoa para outra pelo contato físico ou objetos utilizados pela pessoa que é atópica.

Este problema crônico atinge cerca de 7% da população adulta e 25% das crianças no Brasil, de acordo com a Sociedade Brasileira de Dermatologia.

A dermatite acompanhará a pessoa por toda sua vida. Entretanto, isso não significará que não vá viver tranquilamente. É possível sim controlar a doença por meio de medidas simples e medicamentos.

Ao sinal de qualquer sintoma é importante procurar por um especialista. São vários os fatores possíveis, variando de pessoa para pessoa, que acabam causando as crises. Entre eles estão o contato com materiais ásperos, a poeira, detergentes, produtos de limpeza em geral, roupas de lã e tecido sintético.

As temperaturas extremas e mudanças bruscas de clima, infecções, alguns alimentos e o estresse também são gatilhos para as crises alérgicas.

 

Sintomas: ressecamento da pele, erupções, coceira, como machucados vermelhos.

 

Tratamento: geralmente são receitados remédios anti-histamínicos e, em casos mais graves, corticosteróides, para diminuir a coceira. Boa parte desses medicamentos está disponível na rede pública de saúde.

 

Em breve, devem chegar ao Brasil os chamados imunobiológicos, que são injeções que devem ser aplicadas a cada uma ou duas semanas para fortalecer a barreira protetora.

 

Os cuidados com os pés no momento da corrida

26
08

Se tem um exercício que caiu no gosto popular é a corrida. Na rua, num parque, na academia, não importa o local, o importante é calçar o tênis e correr. Mas quais os cuidados que os atletas e apaixonados por este esporte precisam ter?

Algumas pessoas acham que para correr basta colocar qualquer tênis e sair pela rua. Mas não é bem assim. É preciso estar atento a alguns cuidados com os pés e prevenir possíveis lesões.

Antes mesmo de sair de casa é preciso pensar no tipo de calçado. Nas lojas é importante ir na seção esportiva, pois ali estará o tênis mais adequado. Lembre-se de levar em conta alguns fatores como o seu peso e o solo onde você irá correr. O amortecimento também deve ser levado em conta, pois é este sistema no calçado que irá minimizar o impacto dos pés contra o chão. O calçado também precisa se adequar corretamente aos pés, de modo a não causar fricção.

Após comprar o tênis ideal, é preciso se preparar para correr se aquecendo. Isso evitará lesões nos músculos do corpo no decorrer da corrida. O ideal é que se aqueça entre 5 e 10 minutos antes da corrida.

Se você está começando a praticar o exercício é preciso ter cuidado e não exagerar no tempo, distância e intensidade.  Uma pessoa destreinada corre maior risco de se lesionar, pois o corpo não se encontra preparado para tal nível de esforço. Se você sentir qualquer dor ou desconforto procure por um especialista para procurar o problema e resolver a situação.

Depois de correr é importante se alongar, isso promove a melhor circulação sanguínea e aliviará a tensão no músculos. O alongamento deve durar de 5 a 10 minutos e ainda podem ser feitas massagens nos pés, afinal são eles que suportarão todo impacto da corrida.

Todas essas dicas aliadas a uma alimentação adequada e hidratação, resultará em efeitos positivos ao corpo. Ainda assim, mesmo com todas as sugestões, procure um especialista que lhe ajudará a escolher o melhor calçado, além, claro, de diagnosticar e tratar possíveis complicações.

 

Os alimentos que ajudam a manter a pele saudável

23
08

Alimentar-se bem é a premissa de qualquer pessoa que deseja uma vida saudável. Há alimentos que auxiliam os organismos de diversas maneiras. A alimentação equilibrada, rica em nutrientes, está entre os principais motivos que ajudam a deixar a pele bonita, livre de manchas, acne e até mesmo ruguinhas e marcas de expressão, por exemplo.

Existem alimentos específicos que você deve hoje mesmo adicioná-los na sua dieta e fazer com que sua pele fique ainda mais bonita.

 

A goji berry é uma fruta tem alto poder antioxidante e anti-inflamatório. Ela oferece hidratação, restauração da barreira cutânea, reposição de minerais e vitaminas.

Já a uma é uma fruta que estimula funções do fígado, deixando a pele mais bonita. Rica em resveratrol, um antibiótico natural, ela combate os radicais livres, responsáveis por danificar células sadias do corpo, devolvendo o aspecto jovial e sadio à pele. O tomate da salada do dia a dia é rico em licopeno, que dá à fruta a cor vermelha, e é fundamental para combater os sinais do envelhecimento, como linhas finas e rugas.

 

O iogurte também é um ótimo aliado para a saúde da pele, já que possui muitas bactérias que regulam o intestino, os famosos probióticos. O iogurte garante a beleza da pele. A manga é outra fruta rica em vitamina A, cuja função antioxidante combate os radicais livres, principais responsáveis pelo envelhecimento cutâneo, ela ainda é capaz de regenerar a cútis, evitar rugas e linhas de expressão e remover toxinas existentes no organismo.

 

Nível de estresse pode ser medido através de um novo teste

22
08

De acordo com especialistas, as pessoas que são expostas ao estresse crônico costumam apresentar níveis sanguíneos elevados do hormônio cortisol, sendo que a função é preparar o corpo para lidar com situações desafiadoras. Essa situação acaba aumentando a frequência cardíaca e os níveis de açúcar no sangue, por exemplo.

 

Com o passar do tempo este estado de alerta constante pode contribuir com o desenvolvimento de doenças metabólicas e psiquiátricas.

 

Um linha de pesquisa da Faculdade de Ciências Farmacêuticas de Ribeirão Preto da Universidade de São Paulo, tem como objetivo entender como é a participação do cortisol e de um dos seus principais metabólitos, o 11-DHC, no que se refere ao desenvolvimento da depressão.

 

O novo método desenvolvido é baseado em espectrometria de massas para dosar com precisão no plasma sanguíneo de animais e de humanos o nível de seis diferentes hormônios esteróides: cortisol, cortisona, corticosterona, progesterona, aldosterona e 11-DHC.

 

Segundo os especialistas todas essas substâncias são mediadores lipídicos envolvidos em diversas patologias, entre elas a depressão.

 

Atualmente, a forma mais comum de dosar os hormônios esteróides no plasma sanguíneo são os kits com reagentes capazes de reconhecer a substância de interesse. No entanto, para cada um dos hormônios é necessário um kit diferente, com o reagente específico.

 

Como esperado, o teste feito em laboratório com camundongos, durante um período de tempo, de MRM revelou que o nível de corticosterona no plasma dos roedores submetidos ao protocolo estava 4,5 vezes maior que o do grupo controle, que não foi estressado, após 14 dias. A corticosterona para os camundongos equivale ao cortisol para os humanos, ou seja, é um marcador de estresse.

 

Bursite: a inflamação que afeta e incomoda muitos brasileiros

21
08

A bursite nada mais é do que uma inflamação das bursas, que são pequenas bolsas que ficam entre ossos, músculos e tendões. Aquela história que a bursite afeta apenas os ombros é mito!

 

Essa lesão pode atingir e incomodar o quadril, os joelhos, os pés e cotovelos. Entre suas principais causas estão o envelhecimento e o uso repetitivo de determinadas articulações.

 

Didaticamente, as bursas estão em todas as juntas do corpo e são como almofadas achatadas, compostas de uma membrana recheada por líquido sinovial que serve como lubrificante, nas quais os tendões encontram os ossos e os músculos. Elas têm a função de evitar o atrito entre essas estruturas, sendo que são cerca de 70 distribuídas por todo o organismo.

 

Os movimentos repetitivos com as articulações podem deixar a bursa inflamada. É nesse momento que o corpo passa a produzir mais líquido sinovial, menos viscoso, e aquela bolsinha aumenta de tamanho. Além do inchaço, a inflamação gera dor e, às vezes, vermelhidão. O incômodo é mais intenso ao movimentar a junta ou mesmo ao apalpá-la.

 

Quanto ao tratamento, o repouso é necessário para que a pessoa afetada pare com os movimentos repetitivos. Alguns anti-inflamatórios aceleram o controle dos sintomas, principalmente quando o paciente está em repouso.

 

Campanha de Vacinação contra Polio e Sarampo continua em todo Brasil

20
08

Após o Dia D da campanha, Santa Catarina registrou 60% de cobertura vacinal do público-alvo. As informações são da Dive, Diretoria de Vigilância Epidemiológica do Estado. Até o dia 31 de agosto, crianças de 1 a 4 anos precisam ser imunizadas em todo país.

 

Somente no sábado (18), quando aconteceu o dia Dia D, em que os postos de saúde atenderam pela manhã e tarde, foram aplicadas 74.225 doses de vacina em território catarinense. Até agora, no total, 204.820 crianças foram imunizadas.

 

A meta no Estado é que 95% do público-alvo seja vacinado até 31 de agosto, no fim da campanha nacional. No total, 339.800 crianças podem ser imunizadas no estado.

 

Pais ou responsáveis devem levar os pequenos nos postos de saúde com a carteira de vacinação ou em Ambulatórios Gerais, como é o caso de Blumenau.

 

O sarampo já matou cinco pessoas este ano no país. Ainda não há casos em Santa Catarina, mas a doença já chegou ao Rio Grande do Sul. Portanto, todo cuidado é pouco. Lembre-se sempre de buscar por auxílio médico.

 

Prevenção e tratamento da caspa no inverno

19
08

No inverno é super comum um banho quentinho para espantar o frio, certo? Mas você sabia que enquanto a higiene acontece, há uma parte do corpo que não fica nada bem com essa situação? Pois é, é o couro cabeludo, já que a água quente irrita e resseca a área. Nosso organismo, em resposta ao calor, acaba produzindo mais sebo.

A substância deveria hidratar e proteger a derme, mas, nessas condições, vira um transtorno. Afinal, eleva a oleosidade local, o que abre alas ao aparecimento da dermatite seborreica, a famosa caspa.

Para compensar esse déficit, uma dose extra de sebo entra em campo, uma ótima notícia para um fungo que já vive nos arredores e adora comer essa gordura. Ele se aproveita da abundância e cresce desenfreado, processo acompanhado da descamação de pele. O resultado é visto nas roupas que ficam cheias de bolinhas brancas, e no próprio couro, que sofre com inflamação, coceira e vermelhidão.

Além da água quente outro fator que aumenta a incidência da caspa é que, durante a estação mais fria do ano lavamos menos o cabelo, o que facilita o acúmulo da oleosidade. Outro fator que contribui para as placas dominarem a cabeça é ter pele ou cabelos naturalmente oleosos.

Mas qual seria, então, a melhor maneira de higienizar o cabelo para acabar com o receio de usar roupas escuras? De acordo com especialistas isso irá variar de pessoa para pessoa, mas é comum que homens lavem o cabelo todos os dias e as mulheres, dia sim, dia não, exceto se houver excesso de oleosidade. A sugestão é alternar o xampu convencional com algum específico para o combate a caspa.

Em casos mais graves com alta incidência do problema é preciso procurar por um especialista de confiança para que seja feito um diagnóstico aprofundado do caso.

 
 

Cosméticos têm venda proibida no Brasil pela Anvisa

16
08

Nesta semana a Agência Nacional de Vigilância Sanitária, a Anvisa, proibiu a venda de três produtos cosméticos no país. Todos os lotes deverão ser recolhidos das prateleiras e estoques.

 

Dois deles são alisantes de cabelo usados em escovas progressivas. Entretanto, não se tratam de irregularidades detectadas nos produtos em si, mas o problema é que a empresa responsável não notificou devidamente o produto como um alisante junto às autoridades.

 

Assim, de acordo com a Anvisa, é difícil estabelecer a segurança para os usuários e até mesmo realizar ações adequadas de fiscalização. Além disso, todo alisante merece cuidado especial, uma vez que não pode carregar formol em sua fórmula – a substância é cancerígena.

O outro cosmético tem o objetivo de preparar a mão para unhas postiças em gel ou acrílico e também não havia o registro correto.

 

Todo cuidado é pouco na hora de adquirir estes produtos. Leia sempre os rótulos para saber todos os componentes presentes dentro de cada frasco. Qualquer alteração no organismo procure um médico com urgência.

 
 

Aumenta o número de casos de Hepatite A no Brasil

15
08

O dado divulgado pela Secretaria de Saúde de São Paulo é alarmante! Durante o ano de 2016 foram registradas 64 notificações de hepatite A no estado paulista, já em 2017, o número subiu para 786. Em 2018, até o momento, o número já está em 301 indivíduos e, ao que tudo indica, o total de infectados será ainda maior até dezembro.

 

De acordo com a Sociedade Brasileira de Infectologia, a infecção tem atingido principalmente os homens. O principal tipo de contágio é o sexo oral e, além disso, outras formas envolvem a ingestão de água ou comida contaminadas pelo vírus.

 

A boca é a porta de entrada do vírus no organismo, portanto, todo tipo de prevenção é sempre bem-vinda. Os sintomas são: vômito, febre e icterícia. De acordo com especialistas raramente o quadro evolui para uma hepatite fulminante no fígado. O tratamento ágil e eficaz evita a evolução do quadro. Em casos mais graves o paciente precisará ser transplantado com urgência.

 

Em relação às formas de prevenção, é possível tomar a vacina contra a hepatite A, limpar bem os alimentos antes de consumi-los e fazer uma boa higiene do corpo.

 

Como surge e como tratar o zumbido no ouvido?

14
08

Este distúrbio faz com que a pessoa escute constantemente um zumbido ou alguns sons irritantes, como similar ao dos mosquitos. Os ruídos podem aparecer, na maioria dos casos, como consequência de um processo de perda auditiva. O tipo de som e seu volume variam bastante, assim como a frequência com que ele surge. O zumbido pode simplesmente passar ou até acompanhar o indivíduo pelo resto da vida.

 

Entre os sinais do zumbido estão: chiado ou outros sons constantes que parecem vir de dentro do ouvido; tontura; perda auditiva; suor frio e enjoo. Já os entre fatores de risco para o surgimento do problema estão o consumo excessivo de açúcar, sal e cafeína; a hipertensão; diabetes; uso abusivo de fones de ouvido; infecções no ouvido; e até o tabagismo.

 

Para combater o problema basta evitar algumas situações como usar fones por mais de duas horas consecutivas e, claro, jamais extrapolar o volume médio indicado pelo equipamento. De maneira geral, adotar um estilo de vida saudável também pode proteger contra o problema.

 

O tratamento depende principalmente da causa que originou o zumbido. Aparelhos de audição ajudam em alguns casos, já que, quando se passa a ouvir melhor, a percepção daqueles sons desconfortáveis diminui.

 

Lembre-se sempre de procurar por um especialista de confiança para passar os sintomas e verificar com o médico o diagnóstico e, claro, o tratamento mais adequado.

 

Grão de bico: Substituto do feijão, tem mais ferro, cálcio e carboidrato

13
08

Comer feijão é algo mais do que habitual nos lares brasileiros. Entretanto, nos últimos meses, o preço desta delícia tem subido bastante, podendo chegar a R$ 15 o quilo. Algumas casas estão deixando apenas o arroz no prato e encontrando substitutos.

Então anote essa dica super bacana que pode sim substituir o feijão já que é riquíssimo em ferro, cálcio e carboidrato: o grão de bico.

Além de todos estes nutrientes, a leguminosa ainda possui fibras e triptofano, substância que aumenta a produção de serotonina.

Vale lembrar que misturar o grão de bico com o arroz não trará aquela composição poderosa, aquele casamento proteico como é com o feijão, mas a substituição ainda é válida em momentos que o bolso aperta um pouco.

O grão de bico pode ser preparado em panela com cozimento normal, que poderá levar até três horas, ou então, pode ser feito na pressão, em cerca de 40 minutos o grão estará agradável ao paladar e pronta para entrar em pratos. A leguminosa pode ser servida sozinha ou refogada com cebola, alho, legumes e/ou carne, bovina ou de frango.

 

Brasil já registra mais de mil casos de sarampo

12
08

Mais de 1.100 casos de sarampo foram registrados no país este ano, de acordo com o Ministério da Saúde. Os surtos já ocasionaram cinco mortes no território nacional, sendo quatro em Roraima e uma no Amazonas.

Desde total de pessoas afetadas, 788 vivem no Amazonas e 281 em Roraima. Há também casos isolados em São Paulo, Rio de Janeiro, Rio Grande do Sul, Rondônia e Pará. Há também, pelo menos, 5.058 casos suspeitos de sarampo sob investigação.

 

A Campanha de Vacinação contra a doença e também contra a Poliomielite começou no dia 6 de agosto e segue até o fim do mês, dia 31. O Dia D, será neste sábado, dia 18. A meta do Governo é imunizar pelo menos 95% do público-alvo da campanha para que assim a pólio não retorne ao país.

 

Todas as crianças com idade entre um ano e menores de cinco anos devem ser levadas aos postos de vacinação. Adultos não participam da campanha, mas ainda assim têm que estar com as doses de sarampo em dia. Procure por um posto de saúde mais perto da sua casa que tenha sala de vacinação.

 

Qual a diferença entre o colesterol LDL e HDL?

09
08

Você sabe qual a diferença entre o colesterol LDL e HDL? De acordo com uma pesquisa de São Paulo, de 600 pessoas entrevistadas em cinco regiões do país, 6% apenas sabiam a diferença.

 

LDL - “o colesterol ruim”

“Low density lipoprotei”, traduzindo, lipoproteína de baixa densidade. De acordo com especialistas, essa molécula não é um colesterol.

 

Na verdade ela carrega as partículas de colesterol do fígado e de outros locais para as artérias. Ou seja, desta forma, ela provoca um acúmulo nos vasos que pode, com o tempo, entupi-los ou formar trombos. Esse é o estopim para o infarto e o acidente vascular cerebral.

As pessoas que têm maior risco de sofrer um ataque cardíaco deve mirar níveis especialmente baixos dessa molécula. Mudanças no estilo de vida e remédios entram em cena para controlá-los.

 

HDL - “o colesterol bom”

“High density lipoprotei”, lipoproteína de alta densidade, em português. Como um faxineiro, o HDL remove o colesterol das artérias e os leva de volta para o fígado, impedindo seu acúmulo. Daí porque é desejável mantê-lo em alta.

 

Assim, o que se preconiza hoje em dia é aumentar a concentração de HDL principalmente com atividade física.

 

Dormir de lado pode ser a melhor posição para descansar, aponta especialistas

08
08

Responda rapidamente: ao deitar, qual a sua posição preferida para relaxar e curtir o sono, hein? De lado, de bruços, de costas? Especialistas recomendam que as pessoas durmam mais de lado. Mas direito ou esquerdo?

Ao deitar lateralmente, nosso organismo funciona melhor do que dormir de bruços, por exemplo, já que essa posição pode dificultar a respiração.

Mas há um lado que os médicos afirmam que traz mais benefícios ao ser humano. É melhor dormirmos sobre o lado esquerdo do corpo.

Entre os pontos positivos está a drenagem linfática do sistema nervoso central. Essa posição favorece a eliminação do excesso de proteínas, vitaminas, gorduras e resíduos, como os depósitos de proteínas beta-amilóides, altamente nocivos à saúde.

Deitar do lado esquerdo ainda melhora a circulação sanguínea, pois impede a obstrução da artéria aorta. Também facilita a digestão, já que os intestinos grosso e delgado e o estômago estão ligeiramente inclinados à esquerda.

Por último, quando você fica deitado de lado, a coluna fica mais alinhada do que quando você se deita de costas ou de bruços. Além disso, evita-se que todo o peso do corpo recaia sobre as costas e evita pressão sobre importantes vias sanguíneas.

 

Catapora: sintomas e tratamento

07
08

A infecção causada pelo vírus "Varicela-Zóster", é marcada por bolinhas vermelhas que coçam e se espalham pelo corpo, e é conhecida como catapora. Seus sintomas aparecem, apenas, entre o décimo e o vigésimo primeiro dia da infecção, isso que a doença ainda demora, pelo menos, mais 20 dias para ir embora.

A catapora é altamente transmissível e se espalha pelo ar e também pelo contato com as lesões. Por isso, familiares próximos ao paciente, que vivem na mesma casa, estão mais propensos a ter catapora.

Existe hoje uma vacina contra a doença, que ainda protege contra os vírus da rubéola, caxumba e sarampo. Na maioria das vezes, a catapora não é considerada uma enfermidade grave. Durante o período de infecção, a meta principal é controlar os sintomas.

Nos adultos, entretanto, a catapora pode ser mais agressiva, levando a complicações como encefalite - inflamação em regiões do cérebro - , artrite e hepatite.

Se o organismo der conta da infecção, fabricando os anticorpos contra o vírus, a doença não voltará a atacar o corpo novamente.

 

Os sinais e sintomas da catapora: Manchas e pequenas bolhas avermelhadas pela pele (em geral, espalham-se pelo corpo); febre; indisposição e perda de apetite; e dor de cabeça.

Entre os fatores de risco estão: Ter menos de 10 anos de idade, não se vacinar contra catapora, baixas na imunidade, e doenças prévias que levem à imunodeficiência.

 

Em suma, o organismo irá se livrar sozinho da catapora, assim que se esgota o ciclo de vida do vírus. O tratamento visa mesmo abrandar os sintomas, como a coceira das bolhas na pele e a febre.  Os pediatras indicam compressas de permanganato de potássio para aliviar as áreas da pele mais afetadas – o que, diga-se de passagem, só deve ser feito com autorização médica. Casos em que a infecção é mais severa podem cobrar o uso de medicamentos antivirais e antialérgicos.

 

Benefício da musculação sobre o sistema cardio-vascular

06
08

Muito se fala sobre os benefícios da musculação sobre o sistema cardiovascular. Trabalhos realizados por laboratórios de fisiologia do exercício, de reabilitação cardíaca, clínicas específicas, hospitais do mundo inteiro e revistas científicas internacionais continuam mostrando os reais benefícios deste tipo de atividade física principalmente para o sistema cardiovascular.

 

Mesmo sabendo de tudo isto, muitos médicos, professores em Educaçõ Física, fisioterapeutas e outros profissionais da área da saúde acabam “desacreditando” desses reais benefícios. Mas por que??

 

A musculação sempre foi alvo de muitas críticas do tipo: não serve para nada, interrompe o processo de crescimento, deixa a mulher masculinizada, todo praticante usa hormônios para aumentar a massa muscular, etc.... Enfim, tudo que ainda é falado por aií não passa de folclore, e sem nenhum embasamento científico.

 

Aliás, é essa falta de embasamento científico que leva a essas falsas afirmações, além de que, os exercícios aeróbios desde há muito tempo é cultuado como a melhor atividade física para a promoção da saúde e principalmente da saúde cardiovascular, mas, como nós sabemos não existe o melhor ou o pior tipo de atividade física e sim, cada tipo de atividade física melhora alguma capacidade física, ou seja, exercícios de alongamento melhoram a flexibilidade do indivíduo; o treinamento aeróbio melhora a capacidade aeróbia específica, se você nada, você irá melhorar a sua capacidade aeróbia na natação, se você corre você irá melhorar a capacidade aeróbica da corrida e se você treina musculação, você irá melhorar a sua força muscular, resistência muscular aumenta de massa óssea, etc...

Só que a musculação melhora muito pouco a capacidade aeróbia, assim como os exercícios aeróbios praticamente não influenciam o aumento de massa magra e a manutenção de massa óssea.

 

Então, aqueles “profissionais” que dizem que exercícios aeróbios são os mais aconselháveis para a reabilitação cardíaca e / ou aumento da qualidade de vida, estão REDONDAMENTE enganados.

 

Como já dissemos, atividades aeróbias melhora a capacidade aeróbia, e o resto?

 

FORÇA, para levantar pesos dentro de casa, nas atividades rotineiras, passear com os netos, se virar sozinho quando da ausência de parentes para ajudá- los em alguma coisa.

 

Enfim, se formos dizer o que um idoso precisa fazer para manter suas funções vitais adequadas para uma vida com qualidade, podemos facilmente escrever vários livros.

 

O intuito deste artigo é simplesmente mostrar os benefícios que o trabalho com pesos fazem em benefícios para a saúde cardiovascular.

 

Abaixo iremos exemplificar alguns itens:

 

O CORAÇÃO COMO UMA BOMBA MUSCULAR:

 

Durante uma atividade com pesos, os batimentos por minuto são bem menores do que em uma atividade aeróbia (não estamos falando de treinamento intenso e sim, o uso da musculação para a reabilitaçãoo cardiovascular!!), ou seja o DP (duplo produto) durante uma atividade com pesos é menor, sobrecarregando menos o coração. Sobrecarregar menos o coração significa poupar trabalho mecânico para executar uma determinada função, no caso, menos batimentos cardíacos.

 

RETORNO VENOSO FACILITADO: a baixa pressão do sistema venoso cria um problema especial que é solucionado em parte por uma característica ímpar das veias. Dentro das veias existem várias válvulas finas, membranosas em forma de asas, distribuídas a pequenos intervalos dentro delas, permitindo apenas o fluxo unidirecional do sangue na direção do coração.

 

Em virtude da baixa pressão do circuito venoso, as minúsculas contrações musculares, comprimem prontamente as veias. A compressão dos músculos sobre as veias, o relaxamento alternativos das mesmas e a ação unidirecional de suas válvulas proporcionam uma ação de “ordenha” semelhante à ação do coração (MCARDLE et al, 2003).

 

Então, se a massa muscular torna-se mais forte mediante a realização de exercícios com pesos (musculação), isso irá facilitar e muito o retorno venoso, aumenta o enchimento das cavidades cardíacas, fazendo com que em uma mesma quantidade de batimentos cardíacos, o coração irá conseguir ejetar uma quantidade maior de sangue, sobrecarregando menos o miocárdio.

 

Teoria esta explicada por Frank e Starling dois grandes fisiologistas que descreveram o mecanismo facilitação do retorno venoso pela bomba muscular onde, quanto maior a força de um determinado grupo muscular, maior a capacidade de “ordenha” para o retorno do sangue para o coração (denominada teoria de Frank-Starling).

 

Isso significa que, se o treinamento com pesos favorece o aumento da massa muscular e consequentemente o aumento de força, isto é mais um fator que comprova a eficácia deste tipo de atividade para a reabilitação cardiovascular.

 

Concluindo, os exercícios com pesos, podem e devem ser aplicados para este fim específico, promovendo um aumento da qualidade de vida, pois é uma ferramenta segura provada cientificamente.

 

 

BOM TREINO!!!

 


Artigo por: JEAN CARLOS DE OLIVEIRA - CREF 14305-G/SC; ESP. Fisiologia do Exercício; ESP. Avaliação física; ESP. Prescrição de Exercício Físico.

 

Melasma: o que é e quem tem predisposição a ser acometido pelo problema de pele?

05
08

Na maioria das vezes, um problema de pele pode afetar, e muito, a qualidade de vida das pessoas. Conviver com manchas escuras, ou com tons diferentes ao da pele, não é uma tarefa fácil.

Entre estes problemas está o melasma, que nada mais é do que uma disfunção na pigmentação da pele por conta da concentração de melanina, o pigmento responsável pela cor de cada ser humano.

É possível dividir o melasma em três categorias: epidérmica, dérmica e a mista. Segundo especialistas, a determinação do tipo é essencial para o sucesso no tratamento.

Mulheres entre 25 e 40 anos de idades estão mais propensas a serem acometidas pela doença de pele. Nos homens os casos ocorrem em cerca de 10%. As pessoas de pele morena e negra, bem como asiáticos e latinos, têm maior predisposição a encarar esse desconforto

Qualquer mudança na tonalidade da pele, além do surgimento de manchas, é importante procurar um médico dermatologista. Em seu diagnóstico, o profissional checará questões como frequência de exposição ao sol, realização de tratamentos hormonais e histórico familiar.

A alteração não tem cura mas pode ser amenizada com tratamentos dermatológicos. Usar sempre o filtro solar, pois a luz do sol pode aumentar a pigmentação das manchas, mesmo no inverno.

 
Proxima
 

© 2018 BML PATOLOGIA - Todos os direitos reservados | (47) 3326-2230 | contato@bmlpatologia.com.br